IGREJA CONTEMPORÂNEA: PRECISAMOS DE UMA NOVA REFORMA PROTESTANTE

                             



          Antes de qualquer coisa gostaria de justificar a minha ausência no blog, ando meio ocupado com as atividades de mestrado, descobri, mesmo já desconfiando disso, que o título de mestre não cai do céu, vem exigindo muita leitura e dedicação. Contudo, em virtude do último dia 31 de outubro, não deixar poderia deixar de fazer uma reflexão sobre a reforma protestante. 
          Há exatos 497 (quatrocentos e noventa e sete) anos atrás, no dia 31 de outubro de 1517, Martinho Lutero afixou nas portas da catedral de Wintteberg, Alemanha as suas 95 (noventa e cinco) teses. Começava aí, um processo de libertação da Igreja Cristã da estrutura de poder fomentada pelo clero da Igreja Romana.
          O movimento iniciado por Lutero era fundamentado em 5 (cinco) pilares básicos: somente a Escritura, somente a Fé, somente a graça, somente Cristo e glória somente a Deus. É exatamente ante as bases fincadas por Lutero e a partir do que a igreja evangélica contemporânea se tornou que gostaria de fazer uma reflexão.
Somente a Escritura
          A igreja contemporânea vem se tornando cada vez mais emocional e experiencial, não quero dizer que o elemento de mistério, não  faça parte da vida cristã, mas defendo que a mesma não pode ser elemento norteador e autoritativo da práxis cristã.
          Vemos cada vez mais igrejas e ministérios serem estabelecidas em fundamentos pragmáticos, mesmo que estes não encontrem lastro nas Escrituras Sagradas, infelizmente a Bíblia não vem sendo para igreja contemporânea suficiente para nortear a vida eclesiástica.
Somente a Fé
          Na percepção de Lutero a Fé era o elemento soteriológico fundamental, ante as vendas de indulgências implementadas pela Igreja Romana.
          Para a igreja contemporânea a fé se tornou meramente uma força promotora de milagres, e nesta percepção equivocada, surge um novo mercado de indulgências, que são os amuletos e muletas espirituais (rosa ungida, campanhas financeiras, sal grosso, copos com água etc), que visam alcançar o paraíso, muito embora, gostaria de lembrar, que o céu da igreja pós-moderna, não está no porvir, mas em uma vida terrena ausente de problemas.
Somente a graça
          O conceito de graça para a igreja contemporânea se tornou em algo sem valor, a espiritualidade contemporânea tirou os olhos daquilo que ela não poderia jamais pagar que mesmo assim Deus nos presenteou, que foi a salvação em Jesus Cristo. E fixou o olhar naquilo que ela, mesmo equivocadamente, entende que pode compra de Deus por meios de seus sacrifícios pessoais e financeiros, que é uma vida de sucesso terreno.

Somente Cristo
          Vivemos dias onde os ministérios são cada vez mais personalísticos, onde o líder principal não é a pessoa de Jesus, mas o pastor “a”ou “b “, onde o paradigma de verdade não está na pessoa de Cristo, mas em concepções humanas.
          Algumas igrejas evangélicas tratam a sua liderança como infalíveis e acima do bem e do mal, não importam quantas vezes eles ultrapassem a mensagem de Jesus, ainda assim estarão corretos.
Glória somente a Deus
          As estruturas eclesiásticas de poder estabelecidas pela igreja contemporânea buscam a glória de Deus? Ou a manutenção de sua própria glória? A resposta as estas indagações fica fácil de responder quando observamos que muitos nomes de igrejas são mais exaltados do que o próprio nome de Deus.
          Nesta lógica contemporânea a glória de Deus é compartilhada com o líder ou ministério, Ele deixa de ser o ator principal e passa a ser o coadjuvante.

          Ante a breve reflexão que acabamos de fazer, que a Reforma Protestante não foi simplesmente um movimento de ruptura com a Igreja Romana, mas, sim, a implementação de uma lógica que visava estabelecer uma espiritualidade e estrutura eclesiástica bíblica.
          Contudo, hoje observamos, que mesmo separados da Igreja Romana, que os ideais basilares da reforma protestante foram suplantados pela igreja contemporânea, hoje, 497 (quatrocentos e noventa e sete) anos depois de Lutero, o futuro, no tocante a estrutura de poder eclesiástica e práxis cristã, repetiu o passado, por isso, necessitamos urgente de uma nova reforma, que liberte a igreja evangélica das amarras do engano e de uma espiritualidade equivocada.


Pr. Jonas Silva

1 comentários:

  1. Projeto para igreja e missão baseada num livro
    Escrevi um livro que contem um novo projeto para a igreja e missão,
    gostaria de reunir interessados em fundar uma nova denominação baseado no projeto do livro.

    Para fazer frente as apostasias das atuais denominações, com uma estratégias contra apostasia que se possa entrar na igreja, estratégia para preparar os ministros corretamente, estratégia para se expandir mais rápido(com cultos em casa, dividido em turmas, o que permite que haja muitos membros mesmo em um espaço pequeno) orações em grupo, doutrinação correta, e e.t.c.

    O livro está disponibilizado gratuitamente no meu blog:
    http://projeto-igrejasemissoes.blogspot.com.br/

    Peço que leia o livro, avalie o projeto e então decida se quer me ajudar a fundar uma nova denominação ou indique o meu projeto a outros líderes de igreja que conheça para me apoiar,

    observação: o projeto se encontra apartir da unidade 4 do livro, principal no capítulo 18 do livro.


    O QUE É NECESSÁRIO PARA FAZER ESTE PROJETO INICIAR-SE?

    1 - Pessoas com casa própria dispostas a permitir cultos todos os dias em suas casas(que tenha uma garagem ou quintal)

    2 - Pessoas com experiência em ministérios(pastores, missionários, evangelistas) com a mesma visão do livro.

    Observação: De preferência, as pessoas com experiência em ministérios disponibilizem a própria casa, se sobrar casas, escolher pessoas com mais de dois anos de batizados e com frequência nos cultos de uma igreja para ser o ministro do culto em casa.

    3 - Algum capital inicial, mesmo que pequeno, para publicar o livro impresso(está apenas em ebook), poder pagar passagem de ministros para ir ao local onde se oferece a casa para o culto e para comprar o material evangelístico necessário e para registrar a igreja.

    4 - Iniciar cultos nas casas escohidas liderados pelos ministros escolhidos e evangelismos.

    5 - Publicar o livro impresso.

    6 - Iniciar os cursos para a formação dos ministros escolhidos, para sua preparação espiritual e para preparar novos ministros.

 
Caminhando em Santidade © 2010 | Design adaptado por Kênia Siqueira | Todos os direitos reservados.