PRECISAMOS DE UMA VISÃO ALÉM DO ALCANCE




Juízes 14
8 Depois de alguns dias, voltou ele para a tomar; e, apartando-se do caminho para ver o corpo do leão morto, eis que, neste, havia um enxame de abelhas com mel.(...)12 Disse-lhes, pois, Sansão: Dar-vos-ei um enigma a decifrar; se, nos sete dias das bodas, mo declarardes e descobrirdes, dar-vos-ei trinta camisas e trinta vestes festivais;13 se mo não puderdes declarar, vós me dareis a mim as trinta camisas e as trinta vestes festivais. E eles lhe disseram: Dá-nos o teu enigma a decifrar, para que o ouçamos.14 Então, lhes disse:Do comedor saiu comida,e do forte saiu doçura.


          A passagem acima relata um momento vivenciado pelo grande herói da Bíblia, Sansão, que após ter matado um leão encontrou na carcaça do animal uma colmeia com abelhas e mel, o fato lhe pareceu tão inusitado que o mesmo propôs um enigma aos moradores de Timna, cidade dos filisteus.
          A história nos faz refletir a respeito de quantas vezes a vida nos conduz a situações tão inusitadas o quanto essa, nas quais experimentamos a surpresa, o delicioso, a benção, o inusitado, ou mesmo a decepção e frustração, em locais e por meios de agentes e na forma que menos esperavamos.
          A reflexão nos impõe a verdade que nem tudo se parece ou é, como se apresenta, há uma realidade além da vista, e talvez o grande desafio de todo cristão, seja enxergar como super-heróis dos quadrinhos e da televisão, além do alcance dos nossos olhos. Ou seja, enxergar o belo e o feio que está por traz  das ilusões de óticas que se apresentam diante de nós.
          Temos que admitir que nessa jornada cristã, já experimentamos e descobrimos o fel e o amargo, em lugares e estruturas que pareciam verdadeiras fábricas de doces, verdadeiras colmeias de últimas gerações. Bem como, já descobrimos como Sansão, mel, em estruturas singelas que aos olhos humanos pareciam verdadeiras carcaças estéticas.
          Quantas estruturas ministeriais são vistosas aos nossos olhos, belas estruturas, catedrais suntuosas, mas quando olhamos por traz do “belo” e do “estético”, o seu produto é a manipulação de mentes e corações, a exploração de pessoas simples para a consecução de objetivos egoístas e a manutenção de estruturas de poder, que nada tem a haver com a mensagem do Evangelho.
          Não obstante, encontramos em lugares simples, em estruturas singelas, desprezíveis quando avaliados segundo os padrões de sucesso e estéticos vigentes, contudo, por traz da “feiura” do “tosco”, o amor a Deus e ao homem é a base de tudo que há, ou seja, a beleza não está na fachada, mas, no interior, materializando-se na piedade e nos relacionamentos comunitários.
          Quantos discursos belos, mensagens eloquentes, produzem o “fel” do engano e da manipulação, por outro lado, quantas mensagens simples, produzem “mel”, traduzindo a verdadeira e cristalina vontade de Deus.
          Não quero trazer o discurso falacioso que o suntuoso, o grande, tem, necessariamente, o que é mal por traz, e nem o que o simples, pequeno, traz necessariamente a bondade. Quero sim, desafiar você querido leitor a enxergar o que está além de sua vista, e talvez quando você se permitir a esse exercício, venha a ter doces surpresas e amargas decepções, contudo, fundamentais para a saúde espiritual do Corpo de Cristo. E quem sabe, você se deixe ser usado como um profeta de Deus da sua geração.


Pr. Jonas Silva

1 comentários:

 
Caminhando em Santidade © 2010 | Design adaptado por Kênia Siqueira | Todos os direitos reservados.