UM POUCO SOBRE A MINHA IDA À ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA (ESG)




Procuro não falar muito da minha vida pessoal no blog, já que este não é seu principal objetivo. Contudo, resolvi contar um pouco da minha decisão de passar mais de três meses na cidade do Rio de Janeiro, longe das minhas ovelhas, familiares e alunos do seminário, já que acredito que eles merecem alguma explicação.
          Para quem não sabe, eu sou Oficial Superior do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco, e sempre conciliei a minhas diversas atividades (discípulo, pastor, esposo, pai, filho, estudante e professor) com o meu lado profissional, procurando dar o melhor de mim em todos papéis. Ambição nunca foi a minha motivação de vida, mas, tenho que confessar que desafios sempre me atraem.
          Quando cogitaram a minha ida à ESG para realizar o Curso de Logística e Mobilização Nacional, a primeira resposta foi não, e decididamente não, mas aí vem o desenrolar da história, que terminou, para encurtá-la, como uma missão dada, que aprendi e defendo que deve ser cumprida.
          Enxerguei dentro de toda esta questão um trabalhar de Deus, não só na minha vida, mas também daqueles que são tão dependentes de mim, a ausência é uma chance de preencher o espaço vazio com nossas habilidades e possibilidades, que às vezes estão dentro de nós e nem percebemos.
Mas com as novas possibilidades vêm os novos medos, que brotam das incertezas, dos laços relacionais atenuados pela distância, da ausência, da quebra de rotina e coisas do gênero. O novo sempre é um monstro que me assusta. Em meio a todos esses dilemas, uma frase bem clichê, vem ecoando constantemente em meus ouvidos: “As nossas decisões devem  ser boas, mas, nem sempre fáceis.
O interessante que a contagem de tempo para mim tomou uma novo sentido, e vem permitindo novas perspectivas, quando acordo e durmo, sempre tenho a idéia angustiante, que é um dia a menos que passo com as pessoas amadas, com as coisas e lugares, que tomam uma nova dimensão de preciosidade, antes imperceptível e velada pela rotina. Acho que estou sofrendo de saudades antecipadamente. Mas tenho certeza que a saudade que se concretiza, não há de se comparar com a alegria da volta.
Agradeço pela compreensão daqueles que incentivaram a minha decisão, mesmo sabendo que não foi fácil para eles, assim como não foi para mim, mas, compreenderam e enxergaram a bondade e a graça em toda essa história. Rogo a Deus que tudo isso redunde em crescimento para mim, para minha família, amigos, ovelhas e alunos, e que eu possa glorificar o nome do Senhor na ESG e a onde for.

Pr. Jonas Silva

0 comentários:

 
Caminhando em Santidade © 2010 | Design adaptado por Kênia Siqueira | Todos os direitos reservados.