MESTRE JONAS: DENTRO DA BALEIA A VIDA É TÃO MAIS FÁCIL




          Uma vez um colega de turma do curso de Filosofia comentou que, em virtude do nome,   sempre se lembrava de mim, quando ouvia a música Mestre Jonas, de Sá, Rodrix & Guarabyra. Confesso que não conhecia a música, contudo, passado de algum tempo, e intrigado, fui averiguar do que se tratava, e para minha surpresa, o Mestre Jonas da canção falou profundamente ao meu coração, vindo a ser um desafio para minha espiritualidade.
          Embora sejam histórias parecidas, gostaria logo de ressaltar que o Mestre Jonas de Sá e Guarabira, não tem nada a ver com o Profeta Jonas da Bíblia, contudo, ambos nos dão lições profundas sobre espiritualidade. Na verdade sempre nos deparamos com Jonas dos dois tipos em nossas igrejas.
          O Mestre Jonas da canção é aquele tipo de gente que se relaciona com Deus exclusivamente para estabelecer uma zona de conforto para a sua vida, a igreja, a denominação, uma pseudo-espiritualidade, passam a ser desculpas para se isolar do mundo.
          Para estes, o Cristianismo é a sua grande baleia, confortável e segura, mas fechada em si mesma, a sua visão, o seu mundo estão restritos aos limites do grande mamífero.
          Para o Mestre Jonas e para muitos Jonas que encontramos por aí, que importa o mundo fora da baleia, ou da religiosidade, as tempestades e demandas, não fazem parte do seu espaço, logo, não são seus problemas.
          Viver como o Mestre Jonas, é viver sob um sistema falacioso, acreditando que o fato de estarmos isolado em nossa baleia (Igreja), é a vontade do pacto firmado com Deus. E é exatamente neste aspecto, que vejo a semelhança entre o Profeta Jonas e o Mestre Jonas, ambos são egoístas e equivocados na sua relação com Deus, e principalmente, em perceber as conseqüências desta relação para a sua vivência com o próximo, que necessariamente tem que redundar em manifestações de amor. O Mestre Jonas retratado por Sá Rodrigues e Garabira é o cristão que perdeu o sentido de ser sal da terra e luz do mundo.
A meu ver o Mestre Jonas é muito mais pernicioso do que o Jonas da Bíblia, pois ele é capaz de passar a vida toda em função da manutenção de seu status quo espiritual, acreditando que estar fazendo a coisa certa, mesmo vivendo em plena desobediência ao chamado do Senhor Jesus Cristo.
Contudo, o Jonas da Bíblia dá uma grande lição ao Mestre Jonas da canção, pois o primeiro só exerceu o seu ministério profético quando clamou e saiu do grande peixe. Da mesma forma a Igreja só cumprirá a sua missão profética quando compreender que Deus não nos chama ao isolamento, e sim ao envolvimento.
Gostaria de desafiar você que tem vivido como o Mestre Jonas, isolado do mundo, sem amor pelas almas perdidas, que não consegue enxergar alem dos limites do seu mundinho eclesiástico, que mesmo vivendo desta forma, acredita que está sendo sincero com Deus, mas, no fundo está é fugindo da vontade do Senhor, saia de sua baleia, e vá aos perdidos anunciar o grande amor de Deus.


Pr. Jonas Silva

Mestre Jonas

Sá, Rodrix & Guarabyra

Dentro da baleia mora mestre Jonas,
Desde que completou a maior idade,
A baleia é sua casa, sua cidade,
Dentro dela guarda suas gravatas, seus ternos de linho.
E ele diz que se chama Jonas,
E ele diz que é um santo homem,
E ele diz que mora dentro da baleia por vontade própria,
E ele diz que está comprometido,
E ele diz que assinou papel,
Que vai mantê-lo dentro da baleia,
Até o fim da vida,
Até o fim da vida.
Dentro da baleia a vida é tão mais fácil,
Nada incomoda o silêncio e a paz de Jonas.
Quando o tempo é mal, a tempestade fica de fora,
A baleia é mais segura que um grande navio.

0 comentários:

 
Caminhando em Santidade © 2010 | Design adaptado por Kênia Siqueira | Todos os direitos reservados.