FALÁCIAS DA IGREJA CONTEMPORÂNEA



 
No último post, “Capeta contratado como garoto propaganda da IURD”, recebi alguns comentários agressivos, os quais me deixaram preocupado, não pela falta de educação e muito menos pela sórdida covardia do anonimato, mas, principalmente, pelo engano que permeia a cabeça de boa parte da cristandade brasileira, que vem fundamentando a sua espiritualidade e cosmovisão em falácias.  
“Na lógica e na retórica, uma falácia é um argumento logicamente inconsistente, sem fundamento, inválido ou falho na capacidade de provar eficazmente o que alega. Argumentos que se destinam à persuasão podem parecer convincentes para grande parte do público apesar de conterem falácias, mas não deixam de ser falsos por causa disso.” (fonte Wikipédia)
Reconhecer as falácias é uma tarefa um tanto difícil. Os argumentos falaciosos buscam uma validade emocional, íntima, psicológica, e até mesmo espiritual, mas, carecem de validade lógica, que no caso específico da igreja cristã de tradição reformada (Protestantes), seria uma fundamentação Bíblica.
Vejamos algumas falácias que permeiam o senso comum da igreja brasileira contemporânea:
A quantidade de membros de uma igreja e a sua capacidade de arrecadação é o parâmetro para medir a da benção de Deus sobre determinado grupo: Quantidade não foi o foco do ministério de Jesus, ele terminou praticamente o seu ministério com poucos discípulos (11) (Atos 1:12-14), será que nos parâmetros modernos poderíamos dizer que o Cristo teria tido sucesso ministerial?
 O lideres de grandes ministérios são infalíveis, pois com eles erram se tão abençoados por Deus?: Lembre-se que homens de Deus, pastores, apóstolos profetas, são todos homens, logo falíveis e passiveis de erros, se você observar atentamente os grandes personagens bíblicos, a Palavra de Deus nunca escondeu os seus erros, pecados e precipitações.
Os Dons que produzem sinais e milagres em detrimento do caráter respaldam o ministério: Os milagres e sinais devem ter o único compromisso com a glória de Deus, pois homens são meros instrumentos. Jesus em Mateus 7:22-23 dá um alerta aos milagreiros de plantões, que não buscam uma vida de santidade: “22 Muitos me dirão naquele Dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E, em teu nome, não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas?23 E, então, lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.” Eu acho que esses muitos apontados por Cristo, na espiritualidade contemporânea seriam pastores de grande igrejas.

A “revelação por vir da parte de Deus” é mais importante do que as Escrituras Sagradas, e por isso podem notear vidas e ministérios, mesmo que confrotem princípios bíblicos: A Palavra de Deus deve ser a fonte primária de todo conhecimento espiritual, sendo instrumento para julgar profecias e revelações.

Pastores e lideres não precisam de preparo teológico: Em um mundo onde tudo se especializa, onde a informação é um dos bens mais preciosos, a Igreja vem abrindo mão do conhecimento especializado em seu campo de atuação: que é a teologia e a interpretação bíblicia fundamentada em princípios coerentes.  

Os fins justificam os meios, não importa o que se faz e como se faz (mentiras, sonegação, manipulação), o importante que a igreja arrecade e o ministério cresça: Os Lideres na qualidade de dispenseiros de Deus, devem buscar as suas estratégias na dependência do Senhor, o qual nos ensina por meio da Bíblia que a o meio e a forma respalda o fim, e nunca o inverso.
Querido leitor eu sei que se fosse dar conta de todas as falácias tomadas como verdades pela igreja contemporânea, este “post” não teria fim, contudo, sinta-se livre para dar a sua contribuição nos comentários.
Pr. Jonas Silva

         

CAPETA CONTRATADO COMO GAROTO PROPAGANDA DA IURD

                     






                                

              Após ter assistido o vídeo acima, acreditava que no mundo da propaganda e do marketing já havia visto de tudo, e de todo tipo de pessoa sendo contratada para fazer propaganda de empresas ou produtos: artistas, jogadores de futebol, pessoas comuns com características pitorescas, bebês, e até mesmo animais. Contudo, a guerra entre a Igreja Universal do Reino de Deus e a Mundial do Poder de Deus, conseguiu superar tudo que tinha visto até agora, pois entrou um demônio na história, como garoto propaganda da IURD, me deixa repetir, um demônio, capeta, cramunhão, ou seja lá o nome que se queira dar..
            Que era comum entrevistarem o demo nos cultos da IURD, isto todo mundo já sabia, mas um demônio queimando a Igreja Mundial do Poder de Deus e enaltecendo a Universal do Reino de Deus realmente superou tudo que já tinha visto.
            Após toda a queimação demoníaca à igreja Mundial e toda propaganda infernal positiva da IURD, fui acometido de uma grande confusão na minha mente, e as seguintes indagações que desafiam a minha inteligência:

1)    Se o Diabo é o pai da mentira, será que ele só mente na Mundial do Poder de Deus?
2)    Dá para confiar no testemunho do capeta, mesmo sabendo que ele é mentiroso em essência?
3)    Se o capeta mente, quem garante que todas as qualidades da IURD não são mentiras, e todos os defeitos apontados na mundial do poder de Deus também são falsos.
4)    Se as pessoas estabelecerem a sua fé sobre as palavras de demônios, como deseja o Edir. Será que tais pessoas não seriam seguidores do capeta? Eu particularmente se um demônio falasse para eu ir para IURD e não para a Mundial, eu iria para a Mundial.
5)    Se o demônio garoto propaganda da IURD não gosta da Mundial do Poder de Deus, mas gosta da Universal. Quem finalmente é mais próximo do Reino das Trevas?

Infelizmente sabemos que é fato que a IURD e a Mundial do Poder de Deus são farinha do mesmo saco, é o seis e a meia dúzia, é o mais do mesmo, e o que está em jogo é a luta pelo poder e monopólio eclesiástico e midiático, mas gostaria de lembrar as Palavras de Jesus, mesmo sabendo que o temor a Deus parece ter se ausentado de certos lideres, Mateus 18: 6-8 6 Qualquer, porém, que fizer tropeçar a um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma grande pedra de moinho, e fosse afogado na profundeza do mar.7 Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual vem o escândalo!
Pr. Jonas Silva




CRISTÃO FANTASIADO DE FOLIÃO (REPUBLICADA)


                      



Eu sei que o assunto é polêmico, pois as opiniões divergem em direções diametralmente opostas. Contudo, não poderia deixar de falar de algumas posturas adotadas por evangélicos no período momesco, que sempre me intrigaram.

A primeira postura é a de fazer um carnaval gospel colocando blocos “santos” nas ruas, alegando que vão fazer a diferença.

O que me intriga, é que sempre acreditei que fazer a diferença é ser diferente. Mas, qual a diferença que há em um crente fantasiado de folião embalado por musicas gospels, de um folião fantasiado de crente cantando paródias de cunho evangélico.

Mesmo sem querer julgar ninguém, mas, me permita o leitor, em ser sincero, e, confessar que fico desconfiado que muitos crentes colocam o bloco na rua, motivados pela sórdida vontade de satisfazer a carne, já que essa é a proposta do Carnaval.

Eu sei que você deve estar se indagando. Mas, o evangelismo não é importante neste período? Tal importância é inequívoca, por isso reconheço a autoridade e admiro grupos que evangelizam o ano inteiro, inclusive no carnaval, a exemplo da JOCUM.

Mas desconfio de crentes que passam o ano inteiro de braços cruzados, inativos em suas comunidades, e der repente, como de colocasse uma fantasia, incorporam a figura do evangelista no período de Carnaval. Ou seja, 361 dias do ano sem pregar para ninguém, e 4 dias quer pregar para todos.

Fico pensando; não seria mais producente, pregar durante os 361 dias do ano, para que pessoas fossem salvas em Cristo e não se entregassem a licenciosidade da carne na festa de momo?

Diante desta constatação, novamente ligo o meu “desconfiômetro”. Evangelizar para esse tipo de irmão, não seria mais uma desculpa para dar vazão ao folião enrustido dentro dele?, Folião este que passa o ano fantasiado de Crente, e que na festa da carne tira a fantasia de cristão e mostra realmente quem ele é.

Outra postura que me intriga, é o cristão que tem que fugir do carnaval com medo de dar vazão aos seus desejos mais primitivos, e libertar o mostro carnal que habita dentro dele.Como diria aquele cientista russo Pavilov, uma espécie de recuperação espontânea, que para evitar que ocorra, tem que se privar do estímulo.

Logo, para esse tipo de crente, só há uma saída, trancafiá-lo juntamente que o seu monstro carnal de estimação, em um acampamento evangélico.

Antes de você me criticar, me deixaeu esclarecer que não tenho nada contra acampamentos, são bênçãos,, e a comunidade que pastoreio acampou e acampa no carnaval.

Estou falando de crentes que só não brincam no carnaval, por estarem em sua Auschwitz espiritual, e vejo tais irmãos muito semelhantes aos primeiros, que usam as desculpas: “de fazer a diferença”, “evangelismo de impacto” e “e se fazer de folião para conquistar os foliões”, para estarem em meio à folia.

A questão relevante em toda esta discussão, não é tirar o homem de dentro do carnaval e sim tirar o carnaval de dentro homem.,

Concluo lembrando, que ser cristão é nascer de novo, é ser liberto em Cristo Jesus, é ser sal da terra, luz do mundo, enfim, é fazer a diferença por ser diferente, e ter a firme convicção de todas estas verdades.





Pr. Jonas Silva

                                    

 
Caminhando em Santidade © 2010 | Design adaptado por Kênia Siqueira | Todos os direitos reservados.