A IGREJA NARCISISTA E A TEOLOGIA DE JOÃO NARCISO


  



            Narciso era um personagem da mitologia grega que se apaixonou por sua própria imagem refletida em um ribeiro de águas límpidas. A paixão foi tanta, que a sua vida e satisfação passaram a ser a contemplação do reflexo seu próprio rosto, tal fixação, o levou a morte.
            Da mitologia grega surgiu a partir dos estudos da psicanálise o termo narcisista, que em linhas gerais é alguém que nutre amor excessivo a si mesmo e por sua própria imagem, para um narcisista a beleza e a perfeição está nele mesmo. Um poeta definiu muito bem o que é ser narcisista: “ é que narciso acha feio o que não é espelho”.
            Mas essa altura você deve estar me perguntando o que Narciso tem a ver com teologia?, E finalmente, quem esse teólogo João Narciso?
            Embora Freud não explique, o Narcisismo teológico é uma debilidade que leva certos cristãos a terem uma grande dificuldade de aceitarem qualquer outro cristão que não pense de forma semelhante a ele mesmo.
            O Narcisista teológico, tem uma dificuldade imensa de separar usos e costumes de doutrinas bíblicas, para ele, crente que é crente tem que se vestir como ele (usar paletó em pleno meio dia em cidades tropicais, as mulheres tem usar roupas que não bastem ser decentes, mas tem que ser saias compridas, coques etc).
            O irmão narcisista praticamente prega que fora do seu grupo não há salvação, os integrantes das outras igrejas não são irmãos, são primos, que para se tornarem irmãos, e, conseqüentemente salvos, necessitam entrar para a sua igreja.
            Os Pastores narcisistas não permitem que Pastores de outras denominações preguem em suas igrejas, mesmo que eles usem a mesma Bíblia, falem do mesmo Jesus e anunciem o mesmo Evangelho, afinal, Pastor Narcisista acha feio o que não é espelho.
            A teologia narcisista não permite dialogo com qualquer outra interpretação bíblica, mesmo que razoável, acerca dos mais controversos temas teológicos periféricos: Soterogia (Calvinistas x Arminianistas), Escatologia (pré x pós tribulacionistas, amilenistas x milenistas), Dons do Espírito Santo (tradicionais x pentecostais).
            O Narcisismo teológico estabelece uma linha divisória entre aqueles aderiram a sua interpretação, e, os outros que pensam diferente dele. O narcisista geralmente pergunta ao se deparar com outro irmão: Se ele é reformado, ou pentecostal, ou qual é sua denominação. Antes mesmo de perguntar se ele foi Salvo pelo mesmo Jesus, ler a mesma Bíblia, tem a mesma esperança em Cristo Jesus.
            O Crente Narcisista olha para o espelho e pergunta: Espelho, espelho meu existe alguém mais crente do que eu? Existe uma Igreja mais salva que a minha? Ou, Existe denominação mais santa que a minha?
O Narcisista não estar preocupado em pregar o Evangelho do Reino, e sim anunciar as ideais de seu teólogo predileto, João Narciso, em suas mensagens ele aparece mais do que o Senhor Jesus. Geralmente ele é mais narcisista que o próprio João Narciso. Pois finalmente o que seria do Apóstolo Paulo e dos Evangelhos se João Narciso não os tivesse interpretado.  .   
Infelizmente a denominação, o irmão e a teologia narcisista acham heresia aquilo que não é espelho, correndo o risco de falecer em seu sectarismo, por não compreender que unidade não é uniformidade, e que o Corpo de Cristo não impõe um exclusivismo denominacional ou teológico.  

Pr. Jonas Silva


2 comentários:

 
Caminhando em Santidade © 2010 | Design adaptado por Kênia Siqueira | Todos os direitos reservados.