UM ESTADO LAICO, ENTRETANTO, GAY



 
O Dicionário Housaiss define Estado como: " O conjunto das instituições (governo, forças armadas, funcionalismo público etc.) que controlam e administram uma nação".
Estado é um ente para o qual, pessoas de uma determinada nação atribuem a ele a competência de prover políticas públicas, que possibilitem a manutenção de certas áreas de sua vida.
Embora esta competência parta do povo para este ente, contudo, muitas vezes o Estado tem vida própria exercendo o seu poder a despeito da vontade daqueles que transferiram para ele parte de sua liberdade natural
. O Estado não interage exclusivamente com um determinado segmento de uma nação, tendo em vista que estão sob sua égide, e responsabilidade, todos os grupos constituídos e distintos, sejam grupos étnicos (brancos, negros, índios etc), sejam religiosos (católicos, protestantes, budistas, umbandistas etc), sejam de gênero (homens e mulheres) e por aí vai.
Tal premissa impõe ao Estado o princípio da universalidade, ou seja, ele não pode adotar posturas discriminatórias em relação a qualquer grupo que compõe a nação, o que foi assegurado na Carta Magna Brasileira em seu Art 5o. 
Em virtude disso o Estado Brasileiro, que outrora se declarava católico, se tornou Laico, ou seja, não se declara adepto de nenhuma confissão religiosa, sem, contudo, se opor a qualquer religião, já que tal escolha é de foro íntimo de cada indivíduo, que poderá discordar das bases doutrinárias e litúrgicas de qualquer segmento religioso, sem, contudo, desrespeitá-las.
Não obstante ao fato de ser religioso, reconheço a importância de o Estado ser laico já que a discordâncias de idéias, faz parte do processo democrático e da solidificação de uma sociedade, e enquanto houver harmonia, respeito às liberdades individuais e as disposições legais vigentes, tal debate acontecerá sem a necessidade de intervenção do Estado.
Contudo, embora a nação brasileira continue isenta em questões religiosas, o Brasil petista, vem adotando uma postura, no tocante a questão da sexualidade que beira a oficialização da opção sexual do Estado, e isto vêm ficando patente quando compulsamos a Projeto de Lei 122 (PL 122)..
 O referido Projeto de Lei que vem transvertido de medida anti discriminatória, na verdade cria uma excrescência social, no sentido que o comportamento homossexual não pode entrar no campo das idéias, já que uma vez aprovada no poder legislativo, e sancionada pela nossa Presidente Dilma, qualquer voz discordante terá que ser calada, sob a pena de incorrer em crime.
A verdade que não pode ser questionada, se torna absoluta ou sagrada, e considerando o fato desta verdade ser assegurada pelo Estado, por meio de todos os seus meios coercitivos, fica patente que esta verdade é a do próprio Estado, que entendeu como primordial o cerceamento da liberdade de expressão, e manifestação de idéias discordantes.
De forma similar aos Estados que possui confissão religiosa oficial, que embora respeite as outras religiões praticadas pelo povo, a religião oficial se torna a palavra do governo no tocante a Fé,  incentivando muitas vezes a sua prática. O Estado Petista fez uma confissão sexual, tornando o homossexualismo como o sexo oficial, ou outros são respeitados, contudo, há um incentivo governamental para a prática homossexual, investindo dinheiro público em kits gays.
Infelizmente tenho que admitir que vivo em um Estado Laico, contudo que o querem tornar Gay.


Pr. Jonas Silva



1 comentários:

 
Caminhando em Santidade © 2010 | Design adaptado por Kênia Siqueira | Todos os direitos reservados.