COMO ANDAM AS NOSSAS PRIORIDADES?

 


            Quando resolvi me tornar “blogueiro” fui movido pelo único sentimento de fala acerca de coisas que vejo no cotidiano, questionamentos, muitos dos quais, não possuo respostas para explicá-los.
Escrever um post para mim, é olhar o cotidiano, enxergar para onde caminha a nossa espiritualidade, e, indagar simplesmente acerca de coisas que algumas vezes terei respostas, mas, que outras nem sempre as terei. Mas, me tranqüilizo diante do fato que não estou aqui para prover respostas, e, sim para indagar a respeito da forma que nós cristãos temos vivenciado o Evangelho do Senhor.
Ultimamente tenho me perguntando muito, a respeito das prioridades estabelecidas pelos cristãos desta geração.
E quanto pensamos em prioridade, lembramos logo, da passagem de Mateus 6:33, “buscai em primeiro lugar o Reino de Deus....e as demais coisas vos serão acrescentadas”. Contudo, interpretamos muito mal esta passagem.
Alguns irmãos, diante da passagem, asseveram que a única tarefa e dever do cristão é buscar o Reino de Deus em detrimento das demais coisas da vida cotidiana. Em nenhum momento a passagem ensina tal coisa, pois. na verdade, está sendo ensinado ali, a necessidade  de estabelecermos uma gradação de prioridades.
Ou seja, aprendemos que devemos colocar no topo de nossas prioridades, em primeiro lugar, o Reino de Deus e sua justiça, e depois podemos estabelecer a partir do segundo lugar, as demais prioridades: Vida profissional, casamento, estudos, amigos, ministério, família, etc., ressaltando, que quando  estamos antenados com o Reino e sua Justiça, a priorização das demais coisas também seguirá um padrão bíblico.
Pergunto-me, hoje, quantos cristãos em seus projetos de vida, colocam as coisas do Senhor como uma prioridade de destaque em suas vidas,  muitos de seus projetos são para  si   mesmo, ou seja, para o seu reino segundo a sua justiça, e muito poucos projetos de vida para o Senhor.
Queremos ser bons profissionais, enriquecer, prosperar, namorar, casar, não que haja alguma coisa negativa em tais desejos, contudo, a grande questão, é que eles são prioritários, enquanto planos e projetos para Deus começam, quando começam, a partir do segundo lugar.
O uso do Dia do Senhor é uma prova cabal desta realidade, no domingo é muito comum ouvirmos as desculpas esfarrapadas, não pude vir pois tinha algo importante para resolver, ou seja, adorar e obedecer a Deus se tornou menos importante do que: a praia, a prova, a visita, o futebol, o passeio etc.
Sejamos sinceros, quantas pessoas você conhece que têm como projetos prioritários de vida: amar mais a Deus, ser mais santo, aperfeiçoar-se nas Escrituras Sagradas, ir mais a igreja, orar mais e coisa do gênero, atreladas ao Reino de Deus e sua Justiça.
 Infelizmente acho que nem dá para contar nos dedos, não por falta de dedos, mas sim pela escassez de tais pessoas, rogo a Deus, diante do quadro: Senhor tenha misericórdia da Igreja da nossa geração, por suas prioridades egoístas e desconectadas do teu Reino e da tua  justiça. .

Pr.  Jonas Silva


  

REBELDE: UM NOVO ESTILO DE VIDA TELEVISIVO




            Está chegando aos lares brasileiros o novo modismo televisivo, em forma de novela, implementado pela Rede Record, pertencente à Igreja Universal do Reino de Deus.
            A proposta da nova novela da Rede Record, REBELDE, tenta atrelar e conciliar a rebeldia com um estilo de vida jovial e atual.
            Os Rebeldes logo, logo, serão os próximos ídolos da juventude deste país, tão carente de reflexão crítica, e que por isso, elegem referenciais, descartáveis, anacrônicos e sintéticos.
            Partindo de pressupostos cristãos gostaria de analisar a mensagem silenciosa, sutil e perniciosa que a valorização da rebeldia implementará na vida da nossa juventude.
            Ser rebelde, obviamente, é exercer a rebeldia, ou seja, praticar indisciplina obstinada, resistência e oposição a toda autoridade, logo, o título e a proposta da novela sugere a admiração de jovens que adotam tal estilo de vida.
            Em breve, veremos pelos mais remotos recantos deste país, jovens batendo no peito e se declarando eu sou REBELDE, camisas e acessórios serão vendidos aos montes, com a frase em letras garrafais REBELDE, ou seja, a rebeldia não nos envergonhará, e, nem nos incomodará mais, a perplexidade, dará lugar á aceitação.
            A palavra de Deus aponta a rebeldia como um pecado grave e abominável diante de Deus, como podemos depreender de I Samuel 15:23  Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e a obstinação é como a idolatria e culto a ídolos do lar”
.           A passagem bíblica no leva a compreender, que praticar rebeldia é ter uma íntima relação com as trevas, que como bem sabemos, é a essência da feitiçaria e do paganismo.Satanás foi rebelde e implementou a rebeldia no coração do homem, para afastá-lo do propósito e comunhão divina.
            Aquilo que é abominação diante do nosso Senhor, está prestes a se tornar o último modismo disseminado por uma Rede de televisão que foi adquirida com as ofertas e dízimos dos fieis da Igreja Universal do Reino de Deus.
            E o que mais me surpreende, é que o principal mote do ministério fundado pelo Bispo Edir Macedo, é a “libertação” das obras de feitiçarias, contudo, a Bíblia nos ensina de forma cristalina e límpida, que a rebeldia e feitiçaria são irmãs siamesas, ou seja, o rebelde e o feiticeiro estão no mesmo patamar diante de Deus.
            Façamos campanhas orientadoras em nossas igrejas alertando os jovens sobre o verdadeiro sentido, e conseqüências de ser rebelde. Deus não nos chama a rebeldia, mas sim a santificação.
            Você que  é membro da Igreja Universal e que leu este artigo, pressione a sua liderança a despertar para o fato, de que princípios bíblicos não se negociam, nem pelos pontos de audiência que serão surrupiados da TV GLOBO.


Pr. Jonas Silva 




PALESTRA DOUTRINAS BÍBLICAS/DOUTRINA DE DEUS

Ministramos uma palestra sobre Doutrinas Bíblicas/Doutrina de Deus na Igreja Batista Viva Yahweh Shammah - sede - Bomba do Hemetério - Recife-PE, para os professores da Escola Bíblica Dominical daquela Igreja. Estou postando o linck para baixar a palestra em power point. Baixe e faça bom uso dela.


Click aqui para baixa a palestra em ppt

O CRISTÃO E O CARNAVAL 3: PARA ONDE IR

Novo vídeo do Farol, ministério da 2ª Igreja Batista em Areias Recife-PE, que trata de escolhas. O vídeo conta a estória de um jovem que se vê numa grande dúvida entre ir no carnaval para a bagaceira numa casa de praia em Olinda, ou ir para um uma outra casa com as pessoas da igreja onde o clima é totalmente outro... Esperamos que a experiência de Gabriel te ajude nas tuas decisões...

O CRISTÃO E O CARNAVAL 2: FOLIÃO FANTASIADO DE CRISTÃO


                      



Eu sei que o assunto é polêmico, pois as opiniões divergem em direções diametralmente opostas. Contudo, não poderia deixar de falar de algumas posturas adotadas por evangélicos no período momesco, que sempre me intrigaram.

A primeira postura é a de fazer um carnaval gospel colocando blocos “santos” nas ruas, alegando que vão fazer a diferença.

O que me intriga, é que sempre acreditei que fazer a diferença é ser diferente. Mas, qual a diferença que há em um crente fantasiado de folião embalado por musicas gospels, de um folião fantasiado de crente cantando paródias de cunho evangélico.

Mesmo sem querer julgar ninguém, mas, me permita o leitor, em ser sincero, e, confessar que fico desconfiado que muitos crentes colocam o bloco na rua, motivados pela sórdida vontade de satisfazer a carne, já que essa é a proposta do Carnaval.

Eu sei que você deve estar se indagando. Mas, o evangelismo não é importante neste período? Tal importância é inequívoca, por isso reconheço a autoridade e admiro grupos que evangelizam o ano inteiro, inclusive no carnaval, a exemplo da JOCUM.

Mas desconfio de crentes que passam o ano inteiro de braços cruzados, inativos em suas comunidades, e der repente, como de colocasse uma fantasia, incorporam a figura do evangelista no período de Carnaval. Ou seja, 361 dias do ano sem pregar para ninguém, e 4 dias quer pregar para todos.

Fico pensando; não seria mais producente, pregar durante os 361 dias do ano, para que pessoas fossem salvas em Cristo e não se entregassem a licenciosidade da carne na festa de momo?

Diante desta constatação, novamente ligo o meu “desconfiômetro”. Evangelizar para esse tipo de irmão, não seria mais uma desculpa para dar vazão ao folião enrustido dentro dele?, Folião este que passa o ano fantasiado de Crente, e que na festa da carne tira a fantasia de cristão e mostra realmente quem ele é.

Outra postura que me intriga, é o cristão que tem que fugir do carnaval com medo de dar vazão aos seus desejos mais primitivos, e libertar o mostro carnal que habita dentro dele.Como diria aquele cientista russo Pavilov, uma espécie de recuperação espontânea, que para evitar que ocorra, tem que se privar do estímulo.

Logo, para esse tipo de crente, só há uma saída, trancafiá-lo juntamente que o seu monstro carnal de estimação, em um acampamento evangélico.

Antes de você me criticar, me deixaeu esclarecer que não tenho nada contra acampamentos, são bênçãos,, e a comunidade que pastoreio acampou e acampa no carnaval.

Estou falando de crentes que só não brincam no carnaval, por estarem em sua Auschwitz espiritual, e vejo tais irmãos muito semelhantes aos primeiros, que usam as desculpas: “de fazer a diferença”, “evangelismo de impacto” e “e se fazer de folião para conquistar os foliões”, para estarem em meio à folia.

A questão relevante em toda esta discussão, não é tirar o homem de dentro do carnaval e sim tirar o carnaval de dentro homem.,

Concluo lembrando, que ser cristão é nascer de novo, é ser liberto em Cristo Jesus, é ser sal da terra, luz do mundo, enfim, é fazer a diferença por ser diferente, e ter a firme convicção de todas estas verdades.





Pr. Jonas Silva

                                    

 
Caminhando em Santidade © 2010 | Design adaptado por Kênia Siqueira | Todos os direitos reservados.