PASTORES EM ESCALA INDUSTRIAL

A China vem demonstrando a vantajosidade da produção em larga escala, barateamento do preço, popularização ao acesso. Hoje quase todo mundo ocidental tem um produto “ching ling” em sua casa.

Por outro lado, a produção em larga escala possui outra faceta, que é qualidade dos produtos “ching ling”, já que os mesmos possuem mil funções, contudo, funcionam mal, duram pouco e são descartáveis.

A lógica da produção em larga escala infelizmente chegou ao mundo eclesiástico, hoje a ordenação de Pastores vem se fazendo de forma indiscriminada.

Sempre compreendi que ser Pastor é mais que um cargo, é uma função, por isso, ser pastor não se consuma exclusivamente com a investidura que vem da ordenação, mas sim, com o ato cotidiano de pastorear

A ordenação e o exercício pastoral são duas faces de uma mesma moeda, da sublime missão de conduzir o rebanho do Senhor.

Em linhas gerais o ministério pastoral é balizado nos seguintes aspectos: vocação, chamamento e unção, esta tríade se soma para respaldar o exercício de pastorear não o nosso rebanho, mas o do Senhor.

Contudo, a igreja de nossa geração parece que vem esquecendo-se destes aspectos ao ordenar ministros do Evangelho, hoje ser pastor é meramente encarado como a ocupação de uma posição de destaque na estrutura eclesiástica.

Hoje qualquer um pode ser “pastor”, basta fazer um curso a distância, honrar com suas mensalidades e no final do curso o aluno já sai com “credencial” , como se meras carteiras chancelassem aquilo que só Deus pode respaldar.

Ministérios negociam com pessoas influentes na sociedade a unção pastoral. O convite à consagração funciona como chamariz para agregar tais irmãos às suas comunidades, como se o fato de serem juízes, médicos empresários, militares e políticos, respaldassem um título que é emitido pelo próprio Senhor.

Pastores consagram irmãos, genros esposas, filhos e amigos, destituídos de vocação pastoral. Condenamos o nepotismo na vida pública, contudo convivemos muito bem com o nepotismo eclesiástico.

O título pastoral hoje é distribuído de forma indiscriminada, já que serve para indicar meramente proeminência na vida eclesiástica, e servem para designar cantores gospel, comunicadores evangélicos e pessoas do gênero. Foi esquecido pela igreja moderna, que não é título que respalda a vida, mas é a vida que respalda o ministério.

Atos dos Apóstolos no capítulo 08 conta a história de um homem que quis comprar a unção de Deus, Simão, que por isso foi duramente repreendido pelos Apóstolos. Do ato de Simão se originou uma palavra em nosso vocabulário, simonia, que significa tráfico de coisas sagradas e venda de bens espirituais.

Impor as mãos sobre alguém sem a direção de Deus e outorgá-lo o título pastoral, por dinheiro, amizade, afinidade ou qualquer outra motivação sórdida, nada mais é que cometer simonia.

O que mais me entristece é que hoje podemos dizer que “pastores” são ordenados em larga escala, contudo a exemplo dos produtos chineses (“ching ling”), tais ministros, embora baratos, não desempenham bem a função a que se propõem, são frágeis e descartáveis.










Pr. Jonas Silva.

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    NO TEXTO ABOrDADO, NÃO VÍ NADA SOBRE CHAMAMENTO E DISCRIMINAÇÃO DOS QUE FORAM CHAMADOS, VEJO O QUE VOCÊ ABORDA EM MUITAS COMUNIDADES, PORÉM, EU MESMO FIZ PARTE DE UM MINISTÉRIO QUE HONRA OS DE FORA QUE JÁ POSSUEM ATÉ CREDENCIAIS, MAS OS DE DENTRO, CUJA VIDA FOI ENTREGAR A JUVENTUDE PARA DEUS E SUA OBRA (O IDE, LEVANTANDO UM POVO DIZIMISTA E OFERTANTE, ASSUMINDO UMA LIDERANÇA SEM REMUNERAÇÃO, MAS COM DEDICAÇÃO, AMOR POR VIDAS E PRAZER NA OBRA DO SENHOR, ONDE ESTÁ "HORA PARA QUEM HONRA?" UM IMPÉRIO MILIONÁRIO É CONSTRUIDO SEM AMOR POR VIDAS, ONDE A LINGUAGEM AGORA É PROSPERIDADE.
    A BÍBLIA DECLARA QUE POR CAUSA DESSA CORRUPÇÃO O AMOR DE MUITOS ESFRIARÁ, SEI QUE SUA INTENÇÃO É BOA, MAS COMO POSSO SAIR DO ANONIMATO SE UMA PORTA NÃO ME FOR ABERTA. A IGREJA SÓ POSSUI ESTAS FALHAS POR QUE ONDE ESTIVER O HOMEM HAVRÁ CORRUPÇÃO. DEUS O ABENÇOE PR. JONAS SILVA.

 
Caminhando em Santidade © 2010 | Design adaptado por Kênia Siqueira | Todos os direitos reservados.