ANOREXIA ESPIRITUAL UM PROBLEMA DA IGREJA MODERNA


A anorexia nervosa é um transtorno alimentar caracterizado por uma rígida e insuficiente dieta alimentar (caracterizando em baixo peso corporal) e estresse físico. A anorexia nervosa é uma doença complexa, envolvendo componentes psicológicos, fisiológicos e sociais.

Os estudiosos afirmam em linhas gerais que uma pessoa normal necessita ingerir 2.228 calorias oriundas de alimentos variados, que venham fornecer além da energia necessária, os nutrientes responsáveis para a manutenção do organismo.

Uma coisa que aprendi desde os primeiros passos na minha caminhada cristã, que a Palavra de Deus é o alimento espiritual, ou seja, ela fornece os nutrientes necessários para o desenvolvimento espiritual sadio.

Contudo, merece uma reflexão como anda a dieta espiritual dos cristãos de nossa geração, qual a quantidade e a qualidade do alimento oriundo da Palavra que vem sendo consumido.

É comum e desejável para uma boa manutenção orgânica, que as pessoas realizem três grandes refeições diárias (café, almoço e jantar) intercalados com lanches. Contudo, para a manutenção de suas vidas  espirituais,  qual a quantidade de refeições espirituais os cristãos vem realizando? Quantas leituras bíblicas são realizadas durante o dia? Quantos minutos de devocionais e de oração são destinados diariamente? Desta análise, podemos separar os crentes em alguns grupos, que caminham para a anorexia espiritual:



a) Crente “faquir”: É aquele que consegue manter a sua vida espiritual com uma única refeição semanal, geralmente aos domingos, eles pensam que a pregação dominical dará a energia e os nutrientes necessários para a manutenção de sua vida espiritual.



b) Crente “Fast food”: É aquele que faz a leitura da Palavra em caixinhas de promessas, realiza quatro orações diárias, geralmente pelas refeições e uma ao dormir.



c) Crente “Junk Food”: É aquele que consome alimentos de péssima qualidade nutricional, alimenta-se das pregações de auto-ajuda, oriundas da teologia da prosperidade, que geralmente são veiculadas nos programas evangélicos televisivos.



d) Crente “bulimico”: É aquele que vomita toda o alimento espiritual que ingere, ou seja, não retém nada, põe para fora por meio da crítica e da dureza de coração todas as verdades bíblicas que lhe foram pregadas.

A má qualidade nutricional da dieta espiritual de muitos cristãos vem estabelecendo uma geração de crentes desnutridos e que não se desenvolvem espiritualmente. Infelizmente é estarrecedora a constatação que a leitura bíblica foi banida das agendas de muitos membros de igrejas.

É impossível que alguém viva um cristianismo bíblico sem a Bíblia, mas, infelizmente é a tarefa que muitos intentam fazer, por isso, vem se estabelecendo um cristianismo anacrônico, fundamentado na experiência e nas pregações distorcidas de falsos mestres.

O problema da desnutrição espiritual possui dois fatores que contribuem isoladamente ou concomitantemente para o quadro.

A Igreja que priva os seus rebanhos da pregação expositiva e bíblica, que em nome do sucesso ministerial, foca a sua ação pastoral em entretenimento espiritual, não fornecendo um alimento sólido e consistente, formando uma verdadeira Somália espiritual, de crentes sem vigor e vida cristã genuína.

O segundo fator é desinteresse dos crentes pela Palavra de Deus, pois hoje, cada vez mais a práxis cristã, vem se moldando a necessidades e idiossincrasias humanas, em virtude disso muitos cristãos cortaram de suas vidas as verdades inconvenientes consignadas nas Escrituras, que confrontam os seus estilos de vidas.

Por isso, infelizmente temos que firmar a constatação, vivemos em meio a uma geração de anoréxicos espirituais. A desnutrição alimentar vem sendo uma preocupação de várias entidades espalhadas na face da terra. Mas, quem cuidará da desnutrição espiritual?




Pr. Jonas Silva

5 comentários:

 
Caminhando em Santidade © 2010 | Design adaptado por Kênia Siqueira | Todos os direitos reservados.