ELEIÇÕES 2010: CARTA ABERTA ASSINADA POR PASTORES PERNAMBUCANOS

Estou postanndo uma carta aberta, tratando da Eleição Presidencial 2010, assinada pelos seguintes pastores pernambucanos:
Ney Ladeia ( Igreja Batista da Capunga)
José Almeida Guimarães (Igreja Batista Brasileira)
Francisco Técio (Assembléia de Deus)
Dom Paulo Garcia (Bispo da Igreja Episcopal Carismática)
Paulo Ortêncio (Igreja Batista em Jardim São Paulo)
Silas Menezes (Igreja Presbiteriana do Brasil)
Pedro Menezes (Conselho de Pastores)
                                                                          click em cima da figura

O TEN CEL NASCIMENTO LAVOU MINHA ALMA, MAS JESUS LAVOU MEUS PECADOS


Fui ao cinema nestes dias para assistir o filme TROPA DE ELITE 2, como militar, identifiquei-me com a causa do Ten Cel Nascimento, e enxerguei uma radiografia do sistema que nos circunda.

Talvez o amado Leitor esteja se perguntando, o que uma figura truculenta, violenta em guerra com seus próprios fantasmas pessoais, tem de cristão?.

A resposta em princípio, seria nada, contudo, percebo que como cristãos deveríamos ter muitas coisas do Ten Cel Nascimento, e esta talvez esta seja a lição mais confrontadora do filme.

O Ten Cel Nascimento era dotado de uma compreensão da guerra na qual estava inserido, sabia quem era o inimigo, tratava-o como tal, viviava esta que guerra cotidianamente, e estava comprometido com a mesma.

Como cristãos estamos em meio a uma guerra, uma guerra espiritual claro, contudo, qual o nível do comprometimento que temos com ela, será que tratamos o nosso inimigo como tal, ou fizemos uma aliança de paz como ele. Vivemos diuturnamente esta guerra? Estamos dispostos a perder a nossa vida por ela?

Queremos a paz, mas, esquecemos, por mais contraditório que seja, que a paz e a justiça brota muitas vezes da guerra, queremos a paz, justiça social, salvação dos nossos entes queridos, que Jesus seja o Senhor do Brasil, que o Reino de Deus se estabeleça, mas tudo isso é fruto de conquistas realizadas em nosso campo de batalha espiritual.

O Ten Cel Nascimento se mostra extremamente comprometido com o seu Batalhão, Batalhão de Operações Especiais (BOPE), mesmo longe, ele não se esquece dos seus ex-comandados, fortalece a estrutura da Unidade, aumenta o seu efetivo.

Qual o nível de comprometimento que temos com os nossos batalhões, ou melhor, igrejas, será que buscamos fortalecê-las ou simplesmente a criticamos por tudo, estamos inseridos nela, mas como um corpo estranho, caracterizado pela apatia, crítica, resistência, mal vontade, isto nos leva a pensar: Finalmente quem é o nosso inimigo?.

O Ten Cel Nascimento, no episódio da morte do Cap Matias, reconhece o valor de um combatente morto em combate.

Alguém já disse: “Que a igreja é o único exército no mundo que mata seus próprios soldados", é notório que quando algum combatente cristão cai em meio aos embates espirituais desta vida, a tristeza, o pesar, a indignação, a solidariedade são substituídos, pela acusação, pela crítica, pela euforia que se materializa, no sórdido desejo de contar a última. Os Exércitos possuem seus hospitais de campanhas, para cuidar dos combatentes feridos, contudo, a igreja, como exército, prefere fazer uso do cemitério, sepultando os feridos ainda vivos, agonizantes de dor, dor e ferimentos produzidos: por seus erros, ambigüidades, fraquezas, pelo mundo e pelo Diabo com sua milícia.

O Ten Cel Nascimento pagou um preço muito alto por seu envolvimento com a guerra, perdeu a sua própria família.

Uma frase que citamos muito é: “que nenhum sucesso na vida compensa o fracasso no lar”, contudo esta frase não encontra respaldo bíblico, quando se trata do Reino de Deus, pois Jesus nos ensina em Marcos 10 :29:— “Eu afirmo a vocês que isto é verdade: aquele que, por causa de mim e do evangelho, deixar casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos ou terras”. Entrar em guerra é sair da zona de conforto, estar disposto até mesmo a perder o que mais valorizamos, por amor à causa. O problema do Evangelho neo pentecostalizado e da teologia da prosperidade, é que ensina um evangelho só de lucros, mas Jesus pregou e viveu um evangelho de perdas de coisas temporais em detrimento da conquista das coisas eternas.

O ponto alto do filme, e digo isto, como militar, foi quando Ten Cel Nascimento nos dá uma aula sobre o que é indignação, dando uma sorva no desonesto Secretário de Segurança Pública.

A indignação não combina com o conformismos, pois nos leva a separarmos muitas vezes, mesmo que arriscadamente, o trigo do joio, tratar os falsos irmãos como tal, as falsas doutrinas como lixo, expulsar os vendedores do templo de forma rompante.

Quando vislumbramos o sistema político e espiritual que sustenta a violência, só temos uma coisa a dizer: O Ten Cel Nascimento lavou minha alma, mas graças ao meu bom Deus que Jesus lavou os nossos pecados.



Pr. Jonas Silva.







A celeuma entre o Pr. Silas Malafaia e o Bispo Edir Macedo (Resposta do Pr Silas)

Veja as explicações do Pr Silas Malafaia, acerca das declarações do Bispo Edir Macedo, sobre as posturas políticas do Pastor Silas.








Pr. Jonas Silva

DIA DOS COMERCIÁRIOS: UM FERIADO EVANGÉLICO BRASILEIRO



Eu sei que algumas verdades são bem inconvenientes, contudo, o objetivo do blog, realmente é trazer reflexões, sobre estas questões, que muitas vezes me incomodam e que nem sempre temos as respostas.

Nunca quisemos e nem podemos querer, ao trazer determinadas reflexões nos colocarmos em um patamar superior as demais pessoas, por isso, sempre usamos na maioria das vezes a primeira pessoa do plural em nossos posts, pois ao falarmos da Igreja, temos que entender que somos parte dela. Contudo, como diz aquela canção da Banda Resgate: “não podemos deixar de falar daquilo que nossos olhos não se cansam de enxergar”.

Neste domingo Filipe, nosso filho de 05 (cinco) anos, foi que nos deu o mote para este post. Ao nos deslocarmos para igreja, ele nos fez lembrar que amanhã, em nossa cidade, é o feriado dos dias dos trabalhadores do comércio (comerciários). O que nos pensar sobe a estreita relação entre a Igreja Moderna e os funcionários do comércio.

Temos visto nestes dias a Igreja vendendo aquilo que ela recebeu de graça: a fé, a esperança, o conhecimento, os dons e talentos, o poder de Deus etc.

O comércio eclesiástico encontra supedâneo na desculpa da manutenção e provisão dos projetos evangelísticos da igreja e ministérios, mas fico pensando será que realmente é este o objetivo? Ou será que a desculpa, encobre o sentimento de sórdida ganância, onde o objetivo principal não é o estabelecimento do Reino de Deus, mas sim, o de impérios pessoais e denominacionais.

As estratégias de marketing eclesiástico são gritantes e estarrecedores, muitas igrejas são abertas com franquias, por meio de estratégias de mercado, em locais onde poderão trazer melhor retorno financeiro para a denominação ou ministério.

Nesta lógica mercantilista, abrir igrejas em lugares pobres, longínquos, onde a sua manutenção só representem custo para as igrejas ou ministérios, torna-se uma heresia, quase um pecado capital, ou porque não dizer capitalista.

As Igrejas do outro lado da rua, ou do bairro, tornam-se não mais integrantes do mesmo Corpo de Cristo, destinadas a morarem no mesmo céu, mas sim concorrentes, importando que a nossa placa

Os programas das Igrejas, acampamentos, peças teatrais, e demais eventos só são abençoadores se deixarem algum lucro ao ministério. Não faz sentido fazer um programa que o único retorno seja abençoar a vidas, pois vidas transformadas nunca são creditadas em nossas contabilidades eclesiásticas.

Nesta lógica vendem-se de tudo, desde quinquilharias: terra de Israel, sabonete abençoado, sal, rosas ungidas, água do rio Jordão, óleo consagrado, e demais indulgencias medievais contemporanizadas.

O mundo artístico os artistas “gospels” cobram o seu peso em ouro, para se apresentarem gerando lucros astronomicamente superiores aos recursos necessários para a sua sobrevivência.

Vendem-se congressos de avivamento e de adoração ao preço da última coca cola do deserto.

Nunca conseguimos entender por que as Bíblias são tão caras, por que os lançamentos editoriais evangélicos custam mais dos os lançamentos das editoras não cristãs.

Fico imaginando se Jesus entrassem em nossas igrejas, congressos e shows, será que ele não faria o que fez ao entrar no templo, em Jerusalém, expulsando de forma rompante os vendedores daquele lugar.


Pr. Jonas Silva




V - BOM É SER CRIANÇA

No dia 12 de Agosto a nossa Igreja, IGREJA BATISTA MISSIONÁRIA CASA FORTE, realizou o V - BOM É SER CRIANÇA, no Espaço Nave, foram momentos de alegria e descontração, confira as imagens do evento.

video

Pr Jonas Silva

O CRISTIANISMO PETISTA ENXERGADO POR FREI BETTO


Nestes últimos dia me chamou atenção as declarações do Frei Betto sobre o testemunho cristão da Candidata Dilma Rouseff, publicada Publicado no Tendências & Debates da Folha de S.Paulo disponível na íntegra http://altamiroborges.blogspot.com/2010/10/frei-betto-dilma-e-fe-crista.html.

Frei Betto é uma notável figura da igreja católica que tem como. Adepto da Teologia da Libertação, é militante de movimentos pastorais e sociais, tendo ocupado a função de assessor especial de Luiz Inácio Lula da Silva, entre 2003 e 2010. Frei Betto, foi coordenador de Mobilização Social do programa Fome Zero.

O Cristianismo oriundo da Teologia da Libertação na verdade é uma interpretação Bíblica a partir de pressupostos marxistas, que leva a entender a vida cristã e os ensinos Bíblicos sob uma perspectiva de lutas de classes.

Quando eu vejo Frei Betto falar do testemunho cristão de Dilma e do Presidente Lula, só posso entender que o Cristianismo que ele esteja falando, seja o “cristianismo da teologia da libertação”, tendo em vista que o cristianismo bíblico requer bem mais do discípulo do que a mera promoção da igualdade social, já que às obras, na ótica Bíblica, nada mais são do que o fruto da fé e de uma vida transformada por Deus.

Não compreendo esse cristianismo que leva pessoas a pegar em armas, promovendo uma revolução, tentando impor um sistema político socialista, que alega que a religião é o ópio do povo.

Este Cristianismo armado não encontra lastro nos ensinos e vida de Jesus, já que, o nosso Senhor e Mestre preferiu fazer outro tipo de revolução, que por não ter sido política, foi incompreendido pelos Judeus dos seus dias.

Não compreendo um Cristianismo destituído de valores éticos, que promove a injustiça, ao tratar o injusto como justo, protegendo políticos fichas sujas e bandidos comuns .

Não compreendo um cristianismo que não se contrapõe aos regimes políticos castradores e tirânicos, antes sempre se mostra favorável, amigável e até um franco defensor, será que a justiça e ética social cristã está restrita a um limite territorial, ou deveria ser estendida a toda humanidade?

Não compreendo um cristianismo que se congratula com torturadores e assassinos, e se cala ante a morte de homens como o Cubano Orlando Zapata que nada mais queria do que a concretização em sua sociedade, de Justiça, liberdade e igualdade, sentimentos cristãos silenciados e castrados pela mesma revolução marxista.

Não compreendo um Cristianismo ambíguo, que se diz cristão mas proclama valores contrário aos ensinos bíblicos proclamados e vividos por Jesus, tais como: aborto, casamento homossexual, e usa a mentira como forma de discurso.

Os parâmetros utilizados por Frei Betto para mensurar uma vida cristã, pelo menos em suas palavras, foram: ter estudado em colégio cristão, ir as missas, rezar e coisas do gênero. Partindo desde pressuposto, fica a dúvida, será que os torturadores denominados de ateus praticantes, não iam à igreja, não faziam as sua preces, talvez até fossem pessoas caridosas? Ou seja, não viviam o mesmo cristianismo petista. Ou será que a inquisição foi realizada por ateus praticantes?.

Talvez o cristianismo enxergado e comentado pelo nosso amado Frei, seja o cristianismo ultrapassado e equivocado da teologia da libertação, ou o cristianismo eleitoreiro da campanha presidencial, que não tem como ponto de partida, o voto com Deus, mas, sim outros tipos de votos. Contudo, uma coisa sei com certeza, não é o cristianismo do qual nos fala e ensina a Bíblia Sagrada.



Pr. Jonas Silva

RAZÕES PARA NÃO VOTAR EM DILMA ROUSSEFF



Não queremos demonizar a Candidata do PT ou beatificar o Serra, mas sim, fazer uma reflexão acerca dos fatos que norteiam a minha opção eleitoral, então vejam algumas razões para não votar em Dilma Rousseff.

1. A candidata do PT é uma incógnita, nunca a vimos administrar um município, um estado, desempenhar qualquer cargo eletivo de expressão, não sabemos realmente o que ela pensa, quais são os seus reais princípios e valores;

2. Ela não só representa o continuísmo do PT em relação os programas sociais e política econômica, representa também, no desrespeito a ética, a propriedade privada, os valores cristãos da família, na desconsideração a vontade popular, no clientelismo partidário e coisas do gênero;

3. Embora todo o esforço do nosso Presidente, para tentar transformar a Dilma Rousseff em um Lula de saias, devemos lembrar que os dois têm origens diferentes ( O Lula foi um retirante nordestino, a Dilma filha de ricos empresários estrangeiros radicados no Brasil), histórias diferentes ( O Lula foi sindicalista enquanto a Dilma foi uma guerrilheira criminosa). É uma afronta à inteligência dos Brasileiros, querer que acreditemos que a única diferença entre a Dilma e o Lula seja apenas um dos dedos das mãos (Dilma - 10 dedos, enquanto Lula - 09 dedos);

4. A Candidata do PT hoje freqüenta cultos evangélicos, se mostra incoerentemente contra o aborto, mas as suas raízes marxistas e Petistas revelam que tais posturas nada mais são que puras estratégias eleitoreiras;

5. Se a família é a célula mater da sociedade, sendo a mesma uns dos critérios bíblicos para avaliar um candidato ao ministério, quem conhece o marido da Dilma, onde estão seus filhos?

6. O Governo do PT, reclamava da ditadura militar, mais na primeira oportunidade, age como se fosse uma, senão vejamos tais fatos: A aproximação com regimes totalitários (CUBA, IRÂ, VENEZUELA), a constante perseguição à liberdade de imprensa, utilização da Máquina Pública para espionar pessoas vilipendiando liberdades e garantias individuais, bem como, nunca se viu na história do Brasil um presidente que baixasse mais medidas provisórias do que o do PT;

7. O PT é notadamente contrário aos valores cristãos, em questões como: união homossexual, descriminalização do aborto e liberação das drogas, e duvido que a Dilma, Marxista e Petista Histórica expresse opiniões diferentes sobre tais temas;

8. O PT institucionalizou o maior programa de compra de votos da história do Brasil, que é o “bolsa família”, que embora tenha seus méritos, não passa de um programa assistencialista e sem um aperfeiçoamento sério, está formando uma classe de cidadãos parasitas do Estado;

9. O PT desafia a inteligência do povo Brasileiro, ao tentar que o mesmo acredite que o Brasil começou no governo Lula, que antes dele e depois dele nunca houve e há um processo histórico em andamento, que vem concorrendo para o sucesso da nação em determinadas áreas, dentre os quais, no campo econômico, ressaltamos, que o Governo Fernando Henrique contribuiu de forma significativa. (Querer dividir a História do Brasil em AL – Antes de Lula e DL- Depois de Lula é demais)

10. A escolha de Dilma para ser candidata à presidente pelo presidente Lula, foi uma prova de arrogância e prepotência, já que em um partido com tanto nomes de expressão, foi escolhida uma candidata destituída de qualquer relevância no cenário político nacional.

11. Dilma não passa de uma mera peça no tabuleiro do projeto de Poder do PT.

Pr Jonas Silva


 

QUEM NÃO TEM PEDRA QUE ATIRE O PRIMEIRO PECADO





Nestes dias de disputas eleitorais, após mudanças de opiniões de pastores, com direito a designações nada puritanas, comum ao linguajar santo, para definir candidatas a presidente do Brasil. Aliada a pendenga e com trocas de adjetivos nada cordiais, entre ministros do evangelho

Veio-me na mente, o quadro narrado no Evangelho de João cap 8 dos versos 1 ao 11, onde uma mulher flagrada em adultério foi trazida a presença de Jesus por um grupo de Escribas e Fariseus, invocando a lei Mosaica para respaldar o apedrejamento da mesma.

Ante o fato, Jesus conduz a cada um dos integrantes daquele grupo, a fazer uma reflexão sobre a sua própria vida, e não mais serem simplesmente juízes daquela mulher, mas sim de si mesmo. O que os demoveu da ideia de apedrejamento.

Ante o cenário que acabei de descrever, comecei a pensar quantos cristãos, tomam a postura daquela turba, ansiosa por uma justiça que muitas vezes não queremos aplicar em nossas próprias vidas.

Rotulamos, acusamos, condenamos ressaltamos pecados, mas sempre na vida das outras pessoas, mas, nunca em nossas próprias vidas, os nossos erros pessoais e pecados de estimação sempre devem estar bem em baixo do tapete da nossa existência.

Após dez anos de ministério uma coisa sempre me intrigou, um fato muito comum, ao vermos irmãos nos chamar nos cantos da igreja e contar acerca do pecado de algum outro membro da comunidade, entretanto, tem sido muito raro alguém chegar para contar acerca dos seus próprios pecados.

Outro fato interessante, é que tem sido, também, muito comum ouvir a colocação: Pastor que mensagem maravilhosa, que pena que fulano não estava na igreja, sinto que tudo o que foi pregado nesta noite era para ele.

A medida da nossa santificação deixa de ser medida a partir de um referencial absoluto, Um Deus absolutamente Santo, e passa a ser aferida tomando por base referenciais relativos, as vidas das outras pessoas, comparamos sempre a nossa pecaminosidade com a do nosso irmão, e nos conformamos sordidamente quando encontramos pecadores piores do nós mesmos.

 
Levamos a vida cristã sempre medindo a vida do outro e nunca a nossa, parece que quando o pecado alheio é gritado aos quatro ventos, silencia momentaneamente a voz da nossa própria consciência.

Sempre clamamos a Deus por uma misericórdia sobre as nossas vidas, no tocante aos  pecados cometidos, misericórdia esta, que comumente não aplicamos aos pecados alheios. Os nossos pecados geralmente têm um contexto, uma razão de ser, uma desculpa cínica,  enquanto  os dos outros não, são só pecados.

Muitas vezes definirmos vidas e caráter por um erro ou relativismo, contudo, esquecemos que uma vida é muito mais que uma mera atitude isolada, mesmo que boa ou má.

Por isso, saímos por nossa existência jogando pedras em vidas alheias, as pedras: do rótulo, da quebra de comunhão, do desrespeito à integridade moral, do isolamento, da falta de amor, da calúnia, da difamação, que verdadeiramente ferem e matam vidas espirituais.

Permanecemos com as pedras nas mãos, procurando em quem possamos atirar, porém os nossos pecados, permanecem ocultos, atenuados, justificados por nossas próprias desculpas, muitas vezes similares àqueles que julgamos impiedosamente em nosso próximo.

Mas se não tivermos pedras atiramos pecados mesmo, emfim causam o mesmo efeito.






Pr. Jonas Silva

DEPUTADOS FEDERAIS E ESTADUAIS ELEITOS EM PERNAMBUCO

Confira a lista dos 25 candidatos de Pernambuco eleitos para a Câmara dos Deputados, já considerando o coeficiente eleitoral.




1 - Ana Arraes (PSB)– 8,8% (387.581 votos)

2 - Eduardo da Fonte (PP) –7,5% (330.520)

3 – João Paulo (PT) – 6,0% (264.250)

4– Inocêncio Oliveira (PR) – 4,5% (198.407)

5 – Pastor Eurico (PSB) – 4,22% (185.870)

6 - Sérgio Guerra (PSDB) - 2,79%

7 – Fernando Filho (PSB) – 3,78%

8 - Mendonça (DEM) - 3,24%

9 - Maurício Randes (PT) –2,88%

10 - Bruno Araújo (PSDB) - 2,76%

11 - Danilo Cabral (PSB) – 2,74%

12 - Gonzaga Patriota (PSB) – 2,70%

13 - Wolney Queiroz (PDT) – 2,59%

14 – Luciana Santos (PC do B) - 2,39%

15 - Raul Henry (PMDB) - 2,05%

16 – Pedro Eugênio (PT) – 1,83%

17 – Sílvio Costa (PTB) – 1,79%

18 – Cadoca (PSC) – 1,64%

19 - Augusto Coutinho - 1,59%

20 – José Chaves (PTB) - 1,51%

21 - José Corte Real (PTB) 1,38%

22 – Fernando Ferro (PT) – 1,32%

23 - Roberto Teixeira (PP) – 1,26%

24 – Anderson Ferreira (PR) – 1,10% (48.435)

25 – Paulo Rubem (PDT) – 0,95%.



Fonte: TRE-PE



Na relação acima são evangélicos o pastor Francisco Eurico (5º) e Anderson Ferreira (24º).


Confira a dos 49 deputados estaduais eleitos para ocupar uma vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco:




FRENTE POPULAR DE PERNAMBUCO



Pastor Cleiton Collins (PSC) - 3,05% (137.157)

Presbítero Adalto (PSB) - 2,67% (120.175)

Guilherme Uchoa (PDT) - 2,22% (99.953)

Silvio Costa Filho (PTB) - 1,81% (81.279)

Sebastião Oliveira (PR) - 1,77% (79.796)

João Fernando Coutinho (PSB) - 1,56% (70.305)

Clodoaldo Magalhaes (PTB) - 1,38% (61.899)

Ângelo Ferreira (PSB) - 1,25% (56.267)

Pedro Serafim Neto (PDT) - 1,24% (55.963)

Henrique Queiroz (PR) - 1,18% (53.012)

Isaltino Nascimento (PT) - 1,18% (52.955)

Waldemar Borges (PSB) - 1,17% (52.845)

Aglailson Junior (PSB) - 1,17% (52.616)

Alberto Feitosa (PR) - 1,17% (52.615)

Leonardo Dias (PSB) - 1,16% (52.246)

Raquel Lyra (PSB) - 1,10% (49.609)

Aluisio Lessa (PSB) - 1,08% (48.383)

Sergio Leite (PT) - 1,01% (45.501)

Vinicius Labanca (PSB) - 0,98% (43.870)

Odacyr Amorim (PSB) - 0,96% (43.104)

Raimundo Pimentel (PSB) - 0,95% (42.503)

Manoel Santos Da Contag (PT) - 0,94% (42.347)

Julio Cavalcanti (PTB) - 0,93% (41.810)

Laura Gomes (PSB) - 0,91% (40.962)

Luciano Siqueira (PC do B) - 0,90% (40.331)

Teresa Leitão (PT) - 0,88% (39.445)

Botafogo Filho (PDT) - 0,85% (38.110)

Everaldo Cabral (PTB) - 0,81% (36.617)

Diogo Moraes (PSB) - 0,81% (36.246)

Marcantonio Dourado (PTB) - 0,80% (36.090)

Isaias Régis (PTB) - 0,80% (35.861)

André Campos (PT) - 0,79% (35.320)

Francismar Pontes (PTB) - 0,77% (34.787)



PSDB



Betinho Gomes (PSDB) - 1,46% (65.792)

Claudiano Filho (PSDB) - 1,16% (52.087)

Edson Vieira (PSDB) - 1,10% (49.338)

Antonio Moraes (PSDB) - 0,74% (33.083)

Carlos Santana (PSDB) - 0,70% (31.349)



COLIGAÇÃO PERNAMBUCO PARA TODOS



Eriberto Medeiros (PTC) - 0,83% (37.230)

Rodrigo Novaes (PTC) - 0,61% (27.242)

Ricardo Costa (PTC) - 0,47% (21.189)



DEMOCRATAS



Tony Gel (DEM) - 0,85%

Maviael Cavalcanti (DEM) - 0,76% (34.171)



PARTIDO HUMANISTA DA SOLIDARIEDADE (PHS)



Adalberto Cavalcanti - 0,95% (42.747)

Mary Gouveia - 0,73% (33.032)



PERNAMBUCO PODE MUITO MAIS



Gustavo Negromonte (PMDB) - 0,60% (27.081)

Ramos (PMN) - 0,45% (20.182)



PARTIDO REPUBLICANO PROGRESSISTA



Rildo Braz (PRP) - 0,55% (24.795)



PARTIDO VERDE



Daniel Coelho (PV) - 1,06% (47.533)



Outros resultados de candidatos evangélicos (não eleitos):



Manoel Ferreira (PR) - 28.231

Airinho (PSB) - 20.395

Pastor e Professor Esdras Cabral (PTC) - 7.796

Pastor Luciano Mendonça (PTC) - 1.305

Pastor Bezerra (PRTB) - 1.134



Fonte TRE-PE

POSTADO EM http://www.altairgermano.net/
 
Caminhando em Santidade © 2010 | Design adaptado por Kênia Siqueira | Todos os direitos reservados.