O DIA DO SENHOR

A Igreja Moderna vem vivendo um descaso muito grande em relação ao dia do Senhor, pois nos deixa triste quando obesrvamos o que os cristãos do século XXI vêm fazendo com o dia que deveria ser santificado (separado para o Senhor).

Sabemos que a questão, principalmente a mudança do Sábado (shabat) selebrado no sétimo dia pelos Judeus e o Sábado (shabat) celebrado no primeiro dia pelos cristãos, envolve alguns artifícios hermeneúticos e exergéticos, contudo queremos de maneira simplificada trazer a luz o tema, balizado na otodoxia cristã.

Deus estabeleceu no Sinai um dia para que o seu povo descansasse e buscasse a sua presença.

O próprio Deus no ato da criação descansou no sétimo dia (Gen 2:2-3), santificando-o.

O profeta Isaías profetizou: 13 Se desviares o pé de profanar o sábado e de cuidar dos teus próprios interesses no meu santo dia; se chamares ao sábado deleitoso e santo dia do Senhor, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, não pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falando palavras vãs, 14 então, te deleitarás no Senhor. Eu te farei cavalgar sobre os altos da terra e te sustentarei com a herança de Jacó, teu pai, porque a boca do Senhor o disse. (Isa 58: 13-14). Dando uma alerta ao povo de Deus acerca do cuidado com o dia do Senhor, apontando os seguinte aspectos:

a) Não deve ser profanado;

b)Não é um dia para buscar os próprios interesses;

c)Deve ser deleitoso e não um fardo;

d)Deve ser um dia de reverência.

A Igreja Cristã passou a se reunir no primeiro dia da semana, dia que se deu ressurreição do nosso Senhor Jesus Cristo, ( Jo 20:1, At 20:7, I Cor 16:2).

Contudo, fica uma questão, a mudança da forma, especificamente do dia,, permite que sejam abolidos os princípios atrelados e estabelecidos pelo próprio Deus?.

As escrituras afirmam, que os propósitos do Senhor jamais poderão ser frustrados ( Jó 42:2), o próprio Jesus no sermão do monte, demonstra que muito mais importante que a prática da Lei era a motivação do seu cumprimento ( Mateus 5). Ou seja, a Graça é muito mais exigente com os padrões éticos e cerimoniais.

Contudo parece que a Igreja moderna, vem relegando a questão do dia do Senhor a uma coisa sem qualquer importância, hoje é muito comum as pessoas não demonstrarem prazer e respeito com o dia santificado por Deus e pela igreja apostólica, vejamos alguns aspectos sobre o tratamento dada pela Igreja de nossos dias, para o domingo.

A Bíblia ensina: não deve ser profanado;

Quantas irmãos entendem realmente que domingo deve ser dedicado ao Senhor, logo é um dia exclusivos de adoração .

b)Não é um dia para buscar os próprios interesses;

Hoje quantos crentes no domingo vão fazer coisas banais (Jogar bola, ir à praia, fazer compras etc), que promovem só a sua satisfação pessoal em detrimento da glória do Senhor.

c)Deve ser deleitoso e não um fardo;

Quantos irmãos acham a atividade dominicais na igreja um peso e chatas, não vão a escola dominical , ao evangelismo à tarde só vão a igreja a noite por pura obrigação religiosa

d)Deve ser um dia de reverência.

Reverência está atrelado ao respeito, primeiramente a Deus e conseqüentemente aos seus propósitos, mas é muito comum vemos pessoas que se dizem cristãs totalmente alheias a vontade do seu Senhor, há uma relativização em sua vida de muitos valores e principalmente da Palavra de Deus.

Por isso fica o alerta a respeito do dia do Senhor, use-o com sabedoria e amor, faça uma preparação, organize a sua semana de forma a ter o Domingo só para Deus.

Pr. Jonas Silva

4 comentários:

 
Caminhando em Santidade © 2010 | Design adaptado por Kênia Siqueira | Todos os direitos reservados.