A Igreja Universal do Reino de Deus e a Mundial do Poder de Deus são consideradas Seitas

A Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) por meio do seu Supremo Concílio Passou a considerar a Igreja Universal do Reino de Deus e a Igreja Mundial do Poder de Deus como seitas, determinando que pessoas oriundas destas organizações sejam recebidas mediante rebatismo e profissão de fé. (conforme postado em http://tempora-mores.blogspot.com/).
Em um mundo evangelical fortemente influenciado pelo neo pentecostalismo e pela teologia da prosperidade, a decisão chega a ser surpreendente e muito corajosa.
As igrejas de uma forma geral têm sido muito condescendentes com novas teologias balizadas em interpretações bíblicas pouco ortodoxas, contudo, a igreja Presbiteriana do Brasil nos dá uma lição de zelo teológico.
A igreja Universal e a Mundial do Poder de Deus foram “promovidas” a seitas, pelo menos no âmbito da IPB, contudo, fica a questão: O que finalmente é uma seita?
Gostaria de fazer uso de uma definição para seita, consignado no livro Entendendo as Seitas de Josh Mcdowel e Don Stewart (1ª Edição Ed, Candeia):
“Ema Seita é uma perversão, uma distorção do cristianismo bíblico e/ou a rejeição dos ensinos históricos da Igreja cristã.”
Os autores asseveram ainda, que uma seita pode ser caracterizada pelos seguintes aspectos:
a) Novas Verdades;
b) Novas Interpretações da Bíblia;
c) Uma fonte Não Bíblica de Autoridade;
d) Outro Jesus;
e) Rejeição ao Cristianismo Ortodoxo;
f) Incoerências nas Declarações;
g) Ensinos antibíblicos sobre a natureza de Deus (Trindade);
h) Liderança Messiânica;
i) Teologia em Constante Mutação;
j) Salvação pelas Obras;
k) Profecias Falsas.

A igreja Universal e Mundial Poder de Deus são fincadas sob uma em liderança messiânica considerada infalíveis que interpretam a Bíblia de forma particular sem qualquer fundamentação Exegética e Hermenêutica, gerando um sincretismo entre o Cristianismo Evangelical e o paganimo impresso nas crendices populares (Sal grosso, Rosa Ungida, objetos sagrados, fetiches etc).
É um luxo chamar o Evangelho pregado por essas Igrejas, de Evangelho da Prosperidade, pois na verdade é um evangelho miserável com ênfase nas prosperidade material e física, que não aponta para o veradeiro sentido da mensagem pregada por Jesus, gerando não Cristãos prósperos e sim miseráveis sob a ótica Bíblica: “se esperarmos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens I Cor 15:19
Infelizmente em uma cosmovisão mercantilista adotada por muitas Igrejas, o sucesso ministerial é aferidos por parâmetros extra bíblicos tais como: Quantidade de Membros, recursos materiais e financeiros, contudo, lembremos que a Bíblia aponta outros paradigmas que estão as vezes bem distantes dos holofotes da mídia e de nossas meras expectativas pessoais, lembremos das palavras de Jesus em Mateus 7: 15-23: “Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.

Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?

Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.

Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons.

Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo.

Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.

Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?

E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.”

Pr Jonas Silva

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    esqueceram da igreja internacional da graça de Deus nao muda muita coisa!

Postar um comentário

Caminhe em Santidade

 
Caminhando em Santidade © 2010 | Design adaptado por Kênia Siqueira | Todos os direitos reservados.